Publicado por: Lucylle France | julho 28, 2007

Croissant com Choucrute – Alsacia

strasbourg.jpg

Strassbourg 

Situada ao Nordeste da França, na fronteira com a Suíça e a Alemanha, a Alsacia se beneficia de uma posição privilegiada no coração da Europa. Com 190 km de comprimento, 50 km de largura e 1,7 milhão de habitantes, exibe uma mistura de paisagens – florestas, vales, planícies e montanhas – e solo fértil. Por isso, durante muito tempo, foi ponto de disputa entre a França e a Alemanha e, na Segunda Guerra Mundial, ficou sob o jugo nazista.

Lá, é possível comunicar-se tanto em alemão como em francês. As crianças, inclusive, são alfabetizadas nas duas línguas, e a região é uma das únicas no país que ainda cultiva dialeto próprio. Os alsacianos têm sua identidade e orgulho do que representam. São um povo arraigado em sua cultura, seus costumes e sua culinária – uma miscelânea das gastronomias francesa e alemã, cujo resultado enche nossa boca de água e nossos olhos de alegria!

As cidades mais famosas da região são Strasbourg, Colmar e Mulhouse. Strasbourg, a capital, é servida de aeroportos e de uma boa malha ferroviária, tanto que está incentivando o uso de bondes: é possível pagar a estadia do carro no estacionamento a um preço irrisório e ter os bilhetes de ida e de volta para todos os acompanhantes – opção muito econômica e cômoda, uma vez que é difícil encontrar vagas dentro do centro histórico e o trânsito pela malha dos bondes é difícil.

O local tem vários Barrios, cada qual com sua identidade, intimamente ligada à história de seus moradores. Entre as edificações que você não pode deixar de visitar estão a Cátedra, a Casa Kammerzell e a Petite France, esta última composta por grandes parques ladeados de lindas casas em estilo alemão. Visite também a Praça da República e seus monumentos. Uma das áreas mais animadas de Strasbourg, sem dúvida, é o bairro Krutenau, popular de estudantes. Lá, você encontrará vários bares, restaurantes e lojas. E, por fim, os bairros residenciais (l’Orangerie e la Robertsau), que oferecem passeios extremamente agradáveis.

 colmar.jpg

Colmar

Já Colmar, a capital de vinhos da região, oferece a “intimidade” de uma cidade mediana, aliada a um rico patrimônio cultural e a uma arquitetura maravilhosa. No antigo centro histórico, para onde você olhar, terá a sensação de estar dentro de um grande cartão postal da natureza. Aliás, deixe-se levar pelas ruas tortuosas da cidade, sempre com a câmera pronta para disparar, pois você não se cansará de ser surpreendida por lugares interessantes, paisagens magníficas e arquitetura ímpar.

Bateu aquela fominha e você não sabe falar francês nem alemão? Sem problemas! Em Colmar, dá para usar todo o seu português num restaurante situado na Grand Rue, número 11 (tel.: 033 389 410236). Procure o Sr. Jose Afonso, um português que mudou-se para lá há mais de 10 anos.

Passamos, agora, para Mulhouse, uma cidade industrial, cujo charme falta em relação às vizinhas Strasbourg e Colmar, porém, oferece a oportunidade de envolver-se na atmosfera cosmopolita da região e descobrir monumentos históricos, como o Hotel de Villle ou a igreja de Saint-Etienne, o novo bairro criado durante a Revolução Industrial, onde estão localizados o Tour de L’Europe e as belas propriedades dos industriais da época. Também é possível visitar o bairro du Rebberg, de grande interesse arquitetônico, e os parques zoológico e botânico.

Conheça, ainda, alguns castelos, dentre eles o Haut-Koenigsbourg, situado no alto de uma montanha. Um dos mais visitados da França, foi construído no século XII e restaurado. Esta construção foi utilizada para observar as rotas do vinho e de farinha do Oeste para o Leste e reduzida a ruínas durante a Guerra dos Trinta Anos. Em 1899, o Imperador Guillaume II começou sua reconstrução e o transformou em museu, simbolizando a volta da região da Alsacia para a Alemanha. Sua restauração respeita fielmente a arquitetura da Idade Média. O interior é repleto de móveis e objetos, bem como de pinturas murais. É possível encontrar armaduras e uma coleção de armas utilizadas durante a Idade Média. Ah, e o caminho que leva até este castelo passa pelo meio da Floresta Negra, um verdadeiro espetáculo da natureza.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: