Publicado por: Lucylle France | outubro 20, 2007

Nacionalidade Francesa nao é Pedigree, minha filha!

573598261.jpgFico surpresa como algumas brasileiras, casadas com franceses se ofendem quando menciono que meus filhos terao também a nacionalidade francesa.

Como ser frances fosse pedrigre e precisasse ser especial para tanto, ou passar num concurso, sabe la Deus…

Fico pasma com atitudes assim, de algumas brasileiras, casadas com franceses, quando se toca neste assunto.

Ja ouvi tantas asneiras, que ja aprendi: nao falo mais nada. Desligo o cérebro e faço cara de paisagem quando alguém despeja algo assim nos meus ouvidos.

Sim, é despejar. Porque um simples click na pagina dos sites oficiais do Governo Frances, explica tudo. E prova que elazinha esta errada.

Pior ainda! Ja li coisas do tipo : meu filho é frances! Ele tem todos direitos de frances, tem identidade francesa. Mas para entrar no Brasil eu tenho que apresentar passaporte brasileiro, fazer o que….

Querida mamae, voce esta mostrando um documento que atesta a outra nacionalidade do seu filho, nao o fungo do pé dele, nao precisa ter vergonha!

Mencionam o fato de também terem a nacionalidade brasileira, como se fosse uma doença.

200572965-001.jpg

E algumas que acrescentam: eu tenho a nacionalidade brasileira. Mas ja estou providenciando meus papéis para optar pela nacionalidade francesa.
Como se estivessem dizendo: eu tenho esta doença, mas ja estou me tratando para sarar dela!

Have mercy!

Outro dia, num grupo de discussao do Yahoo, um assunto veio a tona: Algumas francesas recorrem a barriga de aluguel quando constatam que sao infertéis. Mas a pratica dessa opçao na França é proibida, entao elas procuram alguém que aceite faze-lo, em outros paises da Europa, ou nos Estados Unidos. Final da historia, os filhos nascidos dessa pratica, nao sao considerados franceses. Eles acabam ficando em situaçao pior, perante as leis francesas, de filhos de imigrantes nascidos aqui. Ja imaginou a ironia da situaçao?

Essa elite francesa luta para expulsar os “sans papiers” e seus filhos. Sao todos fiéis seguidores de Le Pen. Mas ao buscarem este método para terem filhos, acabam eles mesmo, dentro das respectivas mansoes, filhos “sans papiers” em situaçao pior do que aqueles filhos de imigrantes, “sans papiers”, que vivem em bidonvilles (favelas) ou nos quartiers sensibles (vulgo cidade boca quente, aquelas cujos habitantes tem por esporte, queimar carros, lembram?).

E la umas tantas do meu e-mail eu descrevo toda minha preocupaçao quando viemos para ca, em justamente nao ter um filho apatrida, pois naquela época, existia um projeto de lei, que gerou o movimento Brasileirinhos Apatridas, que consistia em que filhos de brasileiros nascidos no exterior, perderiam aos 18 anos, a nacionalidade brasileira. Mas este é assunto para outro post.

Responde, uma tal de Patricia, que nunca troquei sequer uma linha, nao sei da vida dela (e depois do que ela me escreveu, dispenso) irada, para nao dizer, ofendida, dizendo que eu estava redondamente enganada, que meus filhos seriam somente brasileiros, em contrapartida, toda orgulhosa, dizia que o filho dela sim, era frances porque ela era casada com frances (bom proveito…).

 Explicava ela, que o filho dela era frances, por direito de sangue, coisa que nao acontecida conosco (nao querida, meu sangue é vermelho mesmo).

 Esta explicado entao! Aparentemente, sangue de frances deve ser diferente,na concepçao delas! Cor de rosa, azul, bege… e por isso mesmo entao, existe um projeto de lei que uma pessoa pode pedir um teste de DNA para provar que pode ter a nacionalidade francesa. Faz o teste de DNA, ve que a cor do sangue é igual de frances, entao é frances. Thaks for sharing!

Ah, bom… pensei que era somente para ajudar em casos cujas pessoas que solicitam o reagrupamento familiar, nascidas em paises cujos registros de nascimento sao duvidosos, possam valer deste teste para provar que é da familia… ah, ta…

Parei em frente a tela do computador. Me explica aqui, primeiro sua indignaçao pelo fato de que um filho de imigrantes nascidos na França podem ser frances assim como seu filho que é frances porque voce casou com um? O que fazem eles de tao diferente?

Pensei que o valor de um cidadao fosse julgado pela sua moral, suas virtudes, e nao o que ele escreve numa ficha no campo, Nacionalidade

 Como se o fato de seu pimpolho ter a nacionalidade francesa fosse o oh do borogodo e os outros nao podem ter. Sera que esta atitude antipatica, no final do mes, adiciona algum saldo na conta corrente dela?

Por isso, queridas brasileiras que agem como tal, vou avisar uma coisinha: Nacionalidade Francesa nao é Pedigre, meu amor, nao é nada de especial…

E antes de disparar esses impropérios, visitem a pagina do Ministério de Relaçoes Exteriores, para nao passar vergonha em publico, porque la diz, com todas as letras, preto no branco que um cidadao é frances quando é nascido e residente na França, ou a criança é considerada francesa por matrimonio com um frances… ta explicado ou quer que eu desenhe?

O que me entristece é que essas mulheres, tendo atitude assim, estao incutindo a xenofobia em seus filhos, pois passam estes valores de que ele é “elite”. Em vez de se esforçarem para educarem seus filhos para serem cidadaos do mundo, educam crianças com valores equivocados. Uma grande pena!


Responses

  1. Lucylle,
    Para poupar longas explicações, faça uma pesquisa na net por “jus sanguinis” e “jus soli”, que são, em termos gerais, princípios de direito que regem a questão da nacionalidade.
    Só pra ilustrar, os países colonizadores, em geral, reconhecem como nacionais os filhos de seus cidadãos nascidos em qualquer parte do mundo. Issto tem implicações políticas porque significa “estender o seu poder”, se é que você me entende. Por outro lado, também em modo geral, os países colonizados reconhecem como nacional aquele nascido em seu território, mesmo que de pais estrangeiros (EUA e Brasil, por exemplo). Também por questões políticas, para formar população própria. Tudo isso existe desde que o mundo é mundo e nações se invadem umas às outras. Na Europa, que tem um histórico mais antigo de grupos étnicos e naçoes mais ou menos definidas, o que prevalece mesmo é o ius sanguinis, ou “direito de sangue”. Não tem a ver com ser melhor ou pior. É simplesmente uma questão histórica, de cultura e de direito. Não se ofenda. Tem gente que tem cabeça pequena mesmo,e fica achando que nacionalidade é pedigree. Não é, muitas vezes é mero acidente geográfico. Abraço.

  2. Oi Maria do Carmo!

    Eh sobre isto mesmo que me refiro no texto que escrevi, que existem pessoas que acham que somente elas tem o direito e nao se informam antes de abrir a boca, nao é mesmo? Por isso me referi a busca na pagina do Ministério de Relaçoes Exteriores da França, pois la descrevem as regras…e a gente sabe que cada pais facilita ou dificulta as regras, conforme os interesses, vide quando a UE abriu as portas para os paises colonizados para quem quisesse imigrar quando viram que faltava mao de obra, e comparando as regras de hoje, o cenario é outro.

    Na época, se eu quisesse a nacionalidade italiana, era mamao com mel. Agora? Nem se Romulo e Remo aparecerem em Roma e pedirem por mim (rs).

    Obrigada por seu comentario!

  3. Pois é, eu acho que a gente tem que estar orgulhoso da nacionalidade propria!

    Só quero compartilhar com vocês minha página, sobre nacionalidade italiana (http://www.nacionalizarse.com/nacionalidad-italiana.html)
    e sobre a nacionalidade espanhola (http://www.nacionalizarse.com/nacionalidad-espanola.html).

    A página está em espanhol, mas é bem básico. Da para conhecer que documentos são necessarios para se nacionalizar!

    Obrigado, e aproveitem!

    Matias.

  4. Eu adoooooooorei sua colocação! Sou casada com um FRANCÊS, e estou buscando a minha nacionalização, nesta busca entrei nesta página, e fiquei feliz de saber que alguém compartilha a idéia que tenho:”não somos rótulados por nacionalização e sim por carater ,independente de onde você nasceu e de quem são seus pais, mas vale saber quem é você! E não é um documento ou a origem biologica que poderar dizer que você é superior ou inferior.
    Busco esta nacionalização simplesmente porque iremos residir na França, e não para valorizar o meu “PEDIGREE”, minhas filhas nasceram aqui no Brasil, e porque assim eu quizera elas são brasileiras, educadas, cultas e lindas.
    Compartilho a idéia de que a nossa terrinha é uma grande massa cheia de seres humanos agrupados em territórios distintos e que cada ser humano provém do mesmo lugar..não somos melhores por termos a possibilidade de viver num país como a França, apenas tivemos oportunidades diferenciadas…
    Gostei da sua colocação e fica aqui meu registro!

    Boa sorte!!

  5. Nasci na França e moro no Brasil desde os oito anos, casei com um brasileiro e tenho um filho de quatro anos. Gostaria de saber os direitos de meu filho na França e como faço para legalizar esses direitos, inclusive se posso pagar a previdencia francesa?

    • Amiga, voce precisa se informar no Consulado da França, no Brasil. Deve ter algum escritorio na sua regiao ou entao, visite a pagina da internet e entre em contato com eles.

      Infelizmente, assuntos deste tipo eu nao posso lhe ajudar….

  6. Oi! LUCYLLE,
    um dia desses fui jantar na casa de um casal que o marido é frances.. e a esposa” brasileira”.
    eles tem dois filhos,os dois nasceram aqui!e o marido todo bobo falando que os filhos teriam direito a nacinalidade brasileira!!bom tenq star né!!?pois nao é qualquer um que nasce brasileiro.rsrs!
    sou casado ja tem tres anos ..e minha esposa sta louca pra ter um filho!!”eu tam bem”.
    voltando ao jantar..na hora que o camarada terminou de falar e vibrar..comentei que eu e minha esposa tambem ficariamos felizes quando nosso filho nascece aqui em Paris(franca)!!..
    ao terminar de pronunciar a fraze..fui o centro das atençoes ..junto com a minha mulher!!mas pro lado “negativo”, ele simplismente se levantou e falou em voz alta pra todos ouvirem!!nos temos esse direito por nos sermos franceses..mas vcs!!sao brasileiros ,vc tenq procurar é seus direitos no seu pais ,pois aqui vc nao tera direito!e a mulher dele”brasileira”ficou rindo!!
    minha vontade era de fazer ele engulhir todas as palavras mal ditas!!ao olhar pra minha esposa ..ela stava com os olhos conturbados com tantas lagrimas!!e desde esse jantar nao tocamos mais no assunto de ter um filho!!
    nos moramos em paris a 1 ANO! minha esposa trabalha e eu tambem!sendo que so ela tem contrato de serviço ..pois eu trabalho por conta propria guiando brasileiros que vem fazer turismo!!!temos moradia em nosso nome,conta bancaria em banco frances etc..
    cocluindo:
    nos dois sendo brasileiros teriamos direito de ter um filho aqui!!?e ele teria direito a dupla cidadania!!?ele teria direito a estudar na escola como uma pessoa nascida aqui!!?
    obrigado por tudo desde ja!

    obs:esse jantar ja tem 5 meses e nunca mais falei com esse frances e essa brasileira meitda a besta!

    LEONARDO SOARES.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: