Publicado por: Lucylle France | novembro 15, 2008

De volta ao passado

763147221Estes dias a imprensa divulgou exaustivamente que algumas regiões da França retomarão o ensino das línguas regionais nas escolas e centros culturais.

 

Uma volta ao passado? Sim, e já era tempo! Quando o francês foi instituida a língua oficial dos pais, para que este fosse largamente adaptado, foi preciso baixar uma lei proibindo o uso de dialeto. Um verdadeiro crime, a meu entender, em relação à cultura de um povo.

 

Enfim, apenas a Alsacia resistiu. E isto não me surpreende. Aquela região é particular e tudo que se aplica ao resto do pais, invariavelmente, não se aplica a Alsacia. A região é totalmente independente em questão de cultura, administração, etc, etc. Bom para eles.

 

Há tempos as crianças alsacianas são trilingues: aprendem o alemão (por terem pertencido durante muito tempo ao território alemão), o francês e o alsaciano.

 

Ao contrario da Itália, onde ainda é possível escutar pelas ruas os dialetos, na França, é impossível. Mas porque esta diferença?

 

Questão de marketing. Sim, a diferença para adoção de línguas oficiais entre os dois paises é pura questão de marketing. Na Itália, para que o italiano fosse largamente adotado pelo povo como língua oficial, houve uma exaustiva campanha de marketing, cuja mensagem era : “é chique falar italiano nas ruas, prova que você é culto”. Mas ao mesmo tempo, não houve alguma repreensão no uso dos dialetos dentro das casas e nos grupos de amigos.

 

Ao contrario, na França, o povo era punido pelo uso dos dialetos. Ele foi terminantemente proibido a ser utilizado em círculos de amigos e ensinado dentro de casa. E assim, perdeu-se muito da historia e da identidade regional.

 

Mas porque esta volta às origens lingüísticas? Penso que o grande responsável foi o “boom” do filme Bienvenue Chez les Ch’tis, exibido no ano passado. A historia passa-se na região de Pás-de-Calais, na região norte da França. Esta região possui a fama de marginalmente cultivar as origens e ter orgulho dos seus costumes. Seu sotaque, “chiado” por muito tempo foi ridicularizado por toda a França e falar o “Chiti” era sinônimo de uma pessoa ignorante.

 

O filme reverteu esta imagem: hoje os “ch’tis” são cultuados em toda a França e despertou em outras regiões, a importância das suas origens, de sua historia e de seus costumes regionais. Chapeau ao realizador deste filme!

 

Parabéns aos Conselhos Regionais Franceses que estão incentivando e preparando os professores para o ensino das línguas regionais. E tenham certeza absoluta, serei uma aluna motivada a aprender cada expressão da língua regional de onde vivo!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: